Visualizar:

▼ Postagens (26)
  • Disjuntores eletricos

    11

    Nov
    11/11/2011 às 06h06

    Qual disjuntor e qual fiação são adequados para determinado chuveiro? O disjuntor e a fiação dependem de dois fatores, a tensão e a potência do produto. Segue tabela com especificações técnicas para os diferentes modelos de duchas e chuveiros Lorenzetti:

    Tensão Potência                                      Fiação (mm²)                               Disjuntor (A)

    127V   - 2500W                                          4                                                 25

    127V   - 3200W                                          4                                                 30

    127V   - 4000W                                          6                                                 40

    127V   - 4500W                                          6                                                 40

    127V   - 4700W                                          6                                                 40

    127V   - 5500W                                          10                                               50

    220V   - 2500W                                          2,5                                              15

    220V   - 3200W                                          2,5                                              20

    220V   - 4000W                                          4                                                 25

    220V   - 4500W                                          4                                                 25

    220V   - 4700W                                          4                                                 25

    220V   - 5500W                                          4                                                 30

    220V   - 6000W                                          4                                                 30

    220V   - 6800W                                          6                                                 35

    220V   - 7500W                                          6                                                 40

  • Nunca se atrase

    14

    Set
    14/09/2011 às 19h41

    Na vida todos temos um segredo inconfessável, um arrependimento irreversível, um sonho inalcançável e um amor inesquecível.

    <hr />




    <div><div><div><div><div><div><div><div>

    O Padre no jantar de despedida pelos 25 anos de trabalho ininterrupto à frente de uma paróquia discursa:

    </div></div></div></div></div></div></div></div>

    - A primeira impressão que tive da paróquia, a 25 anos, foi com a primeira confissão que ouvi.

    A pessoa confessou ter roubado um aparelho de TV, dinheiro dos seus pais, a empresa onde trabalhava, além de ter aventuras amorosas com a esposa do chefe.

    Também se dedicava ao tráfico de drogas e havia transmitido uma doença venérea à própria esposa.

    Fiquei assustadíssimo. Com o passar do tempo, entretanto, conheci uma paróquia cheia de gente responsável, com valores, comprometida com sua fé, e desta maneira tenho vivido os 25 anos mais maravilhosos do meu sacerdócio.


    Então, chega o prefeito para entregar o presente da comunidade, prestando a homenagem ao padre. Ele pede desculpas pelo atraso e começa o discurso:

    - Nunca vou esquecer do dia em que o padre chegou à nossa paróquia. Como poderia? Tive a honra de ser o primeiro a me confessar.

    Silêncio total...


    Moral da história: Nunca se atrase!

  • Fico assim sem você - Visite o site (((http://www.videosparacelular.info/)))

    29

    Mai
    29/05/2011 às 06h00

    Vídeo muito lindo!
  • Amor Eterno

    25

    Mai
    25/05/2011 às 19h09

    O outro lado da vida
  • victor e leo

    25

    Mai
    25/05/2011 às 18h30

    Sertão Brasileiro
  • parece mas não é

    31

    Mar
    31/03/2011 às 18h32

    Muito bom
  • morto por dentro

    22

    Mar
    22/03/2011 às 11h05

    Historia de um homem triste
  • Músicas que mexem com o coração...

    10

    Mar
    10/03/2011 às 22h19

    Para minha mãezinha...
  • Paula Fernandes Pra Você

    10

    Mar
    10/03/2011 às 11h43

  • Momento Manguaça Cultural

    09

    Mar
    09/03/2011 às 11h15

    EEE LAIIAAAAAA

    Antigamente, no Brasil, para se ter melado, os escravos colocavam o caldo da cana-de-açúcar em um tacho e levavam ao fogo.

    Não podiam parar de mexer até que uma consistência cremosa surgisse.

    Porém um dia, cansados de tanto mexer e com serviços ainda por terminar, os escravos simplesmente pararam e o melado desandou.

    O que fazer agora?

    A saída que encontraram foi guardar o melado longe das vistas do feitor.

    No dia seguinte, encontraram o melado azedo fermentado.

    Não pensaram duas vezes e misturaram o tal melado azedo com o novo e levaram os dois ao fogo.

    Resultado: o 'azedo' do melado antigo era álcool que aos poucos foi evaporando e formou no teto do engenho umas goteiras que pingavam constantemente.

    Era a cachaça já formada que pingava. Daí o nome 'PINGA'.

    Quando a pinga batia nas suas costas marcadas com as chibatadas dos feitores ardia muito, por isso deram o nome de 'ÁGUA-ARDENTE'.

    Caindo em seus rostos escorrendo até a boca, os escravos perceberam que, com a tal goteira, ficavam alegres e com vontade de dançar.

    E sempre que queriam ficar alegres repetiam o processo.

      

    Não basta beber, tem que conhecer!


    (História contada no Museu do Homem do Nordeste). 

    </div>

Ver postagens anteriores

Home |  Blog Grátis |  Hospedagem HTML Grátis |  Quem somos |  Parceria |  Anuncie |  Ajuda
Trabalhe no XPG |  Política de Privacidade |  Política de Segurança |  Denúncia © 2004-2017 XPG | Siga esta corrente